Google Website Translator

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Estranhas superstições e terríveis coincidências na aviação

Crendices e supertições existem desde a pré história, e o grande universo da aviação parece que não ficou imune. Também rondam a aviação algumas superstições, além de algumas terríveis e macabras coincidências.
Uma das mais conhecidas superstições da aviação dizem respeito a pessoas, principalmente pilotos, que posaram para fotos com uma mão na hélice. Dizem que dá azar, e que essas pessoas podem futuramente sofrer um desastre aéreo fatal. Será mesmo verdade?

Em muitos lugares, o número 13 é considerado de mau agouro, e muitos edifícios nos Estados Unidos e na Europa simplesmente não possuem o 13º andar, acima do 12º vem o 14º. Pois bem, as aeronaves da empresa aérea KLM, da Holanda, simplesmente não possuem a fileira nº 13 em nenhuma de suas aeronaves.

Quando matriculam as aeronaves, algumas empresas aéreas, por superstição, evitam colocar certas letras nessas matrículas. Nenhuma aeronave da empresa brasileira GOL, por exemplo, tem matrículas que terminam com a letra "S". Não se sabe bem o motivo, mas muitos empregados e executivos da GOL vieram da extinta Transbrasil, que perdeu em 1980 um Boeing 727, matriculado PT-TYS, em Florianópolis e um Boeing 707, matriculado PT-TCS, em Guarulhos, em 1989. Então, pode estar aí o motivo da superstição.
A GOL não é exclusiva nisso, pois nenhuma aeronave da KLM tem matrícula terminada em "J". Nesse caso, não se sabe mesmo o motivo. A KLM perdeu um Douglas DC-7 em Frankfurt, matriculado PH-TBJ, em 1952, mas acidentes muito piores já aconteceram na empresa, como o terrível desastre de Tenerife. Esse acidente, que envolveu o Boeing 747-200 matriculado PH-BUF, matou 583 pessoas em 1977. Nesse caso, a letra "F" é que deveria ser banida das matrículas dos jatos da KLM, mas isso não acontece.

No Brasil, matrículas terminadas com a letra "K" parecem trazer muito mau agouro. Por uma estranha coincidência, muitas aeronaves comerciais cujas matrículas terminavam com a letra "K" sofreram desastres terríveis, como por exemplo:

PT-MRK: Fokker 100 da TAM que caiu pouco depois da decolagem em outubro de 1996, matando 99 pessoas;
Dano provocado por atentado a bomba no PTY-WHK
 PT-WHK: Fokker 100 da TAM, antes operado pela TABA: essa aeronave sofreu uma explosão na cabine de passageiros, em 16 de julho de 1997, e um passageiro morreu em consequência disso. Foi um atentado a bomba até hoje bem pouco esclarecido.
PR-MBK: Airbus A320 da TAM que se acidentou ao tentar pousar em Congonhas, em 2007, e que vitimou 199 pessoas;
PP-SRK: Boeing 727-200 da Vasp, que bateu em um morro quando se aproximava do aeroporto de Fortaleza, no Ceará, em 1982, vitimando 137 pessoas;
PP-VMK: Boeing 737-200 da Varig, que caiu na Selva Amazônica em 1989, depois de se perder por um erro de navegação, vitimando 13 passageiros;
PP-VJK: Boeing 707-300 da Varig, que caiu em Abdijan, Costa do Marfim, em 1987, vitimando 50 pessoas. Estava fazendo o último voo comercial da aeronave, que tinha sido vendida para a FAB, onde seria um avião presidencial;
Entre outras aeronaves comerciais brasileiras cujas matrículas terminavam com "K", também se acidentaram as aeronaves PP-VAK, PP-CCK, PP-YPK, PP-VCK, PP-ANK e PT-MFK.

A extinta VASP parece que não tinha sorte com as aeronaves cujas matrículas terminavam com a letra "E": perdeu em acidentes as aeronaves PP-SPE (Junkers 52), PP-SBE (Bandeirante), PP-SME (Boeing 737-200), PP-SQE (Saab Scandia) e PP-SRE (Viscount).

Aeronaves com esquemas especiais de pintura, ou que apareciam em anúncios ou maquetes com suas matrículas originais também não deram sorte. O Fokker 100 da TAM PP-MRK, acidentado em Congonhas, tinha uma pintura toda em azul, que comemorava o prêmio ganho pela TAM como "Número 1" entre as empresas regionais do mundo inteiro.

O Super Constellation da Varig PP-VDA foi reproduzido em fotos e maquetes oficiais da empresa, e acabou sendo o único avião do tipo perdido em acidente na Varig. Desde então, a empresa sempre adotou a matrícula fictícia PP-VRG, nunca utilizada em nenhum avião, para todas as maquetes e fotos de anúncios. A Transbrasil proibia também que as suas aeronaves aparecem em fotos de anúncios com suas matrículas reais.

O interessante é que o Boeing 707-320C da Varig PP-VJZ quebrou essa regra, e apareceu em um anúncio da Varig Cargo com a sua matrícula real. Algum tempo depois, o VJZ acidentou-se em Paris, matando 123 dos seus 134 ocupantes.

Entre os números de voo, merece destaque a terrível coincidência entre os números dos voos GOL 1907 e o Kazakhstan Airlines 1907. Ambos se perderam em acidentes, do mesmo tipo, pois colidiram com outras aeronaves. O GOL 1907 chocou-se com um jato executivo Legacy, vitimando 154 pessoas, e o Kazakhstan Airlines 1907 chocou-se com um Boeing 747 da Saudi Arabian na Índia, vitimando 349 pessoas.

Parece que o espanhol da piada tinha uma certa razão quando disse: "Yo no creo en brujas, pero que las hay, hay..." (Eu não creio em bruxas, mas que elas existem, existem...)

15 comentários:

  1. É Professor, realmente essas coisas são de se pensar. Eu já havia comentado contigo sobre esse assunto cabuloso. Há quem acredite nisso e há quem não acredite, como eu. Mas que é um mínimo estranho, isso é!
    Abraço
    Thiago Czigler

    ResponderExcluir
  2. Só um detalhe as matriculas corretas são

    F100 - PT-MRK
    A320 - PR-MBK

    E não PP como postado! Excelente artigo.

    ResponderExcluir
  3. Opa, obrigado pela correção, já estou fazendo o ajuste. Obrigado pela contribuição.

    ResponderExcluir
  4. Perfeito, permita-me apenas comentar que outro F100 da TAM, prefixo PT-WHK, foi o envolvido no famoso caso da bomba à bordo entre São josé dos Campos e são Paulo.

    ResponderExcluir
  5. Gostaria de contribuir lembrando outra coincidência: O PH-BUF citado, e o PP-BUF - um Hirondelle da Paraense que caiu na Baía de Guajará em Belém.

    ResponderExcluir
  6. Prezado VPV, muito bem lembrado, já que as duas matrículas diferem em apenas uma letra. Macabra coincidência.

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Gostaria de apresentar meu Blog sobre aviação.

    este post foi fantastico!
    Me inspirei nele e retirei algumas informações deste para o post do meu blog, espero que não se importe.
    Colocarei a fonte como "culturaeaeronaltica.blogspot.com"

    Abraços e bons voos!

    ResponderExcluir
  8. Eu acredito que sejam coincidências,porém,prevenção e caldo de galinha não fazem mal a ninguém.Por isso que eu não gosto que escrevam meu nome sem o Y...dá azar rsrsrsrsrs.sempre que eu for voar agora vou falar com voce primeiro para saber se está tudo bem com o prefixo do avião!!!!!!!

    ResponderExcluir
  9. Acidente com PA-18R em Erechim, RS. Aeronave perfeita, fazendo a passagem para alijar a corda de reboque, subitamente efetuou meio tuneau rápido para a esquerda entrando de nariz no meio da pista. O piloto morreu na hora. Prefixo do avião PP-GKK

    ResponderExcluir
  10. Coincidência estranhas com os prefixos de aviões e helicópteros; PT-YJJ, helicóptero em que morreu Fernandão. PR-AFA Cessna 560XL que matou Eduardo Campos. Sempre com letras repetidas no prefixo.

    ResponderExcluir
  11. Meu amigo, nada acontece por acaso, eu acredito que existe uma ordem que transcende a nossa compreensão racional das coisas. Nossa razão não consegue alcançar todas as respostas. Eu sou da área da filosofia e cada vez mais que eu me deparo com os fenômenos que envolvem a natureza e o transcendente vejo que é tolice queremos entender e compreender tudo pela razão. Existem fenômenos que nos leva a uma reflexão e meditar sobre isto é ir além da razão. Só assim conseguiremos atingir a algo que é metafisico. Prof. Júlio di Paula.

    ResponderExcluir
  12. Sou PP e não acredito nestas coisas mas, por via da dúvida, nunca me permiti tirar foto segurando em pá de hélice...rsss

    ResponderExcluir
  13. PROFESSOR LIASCH,
    MEUS CUMPRIMENTOS PELO EXCELENTE TRABALHO QUE O SR. DESENVOLVE EM FAVOR DA CULTURA AERONÁUTICA!BEM, QUANDO ERA ALUNO LÁ EM BQ ,NOS IDOS DE 1966, TIREI UMA FOTO SEGURANDO A PÁ DA HÉLICE DE UM T-6 NORTH AMERICAN. NÃO FUI PRA ESCOLA DE AERONÁUTICA, FUI SER ENGENHEIRO. MAS EM 1968 "AQUELE" T-6¨ACIDENTOU-SE MATANDO O PRIMEIRO TENENTE AVIADOR THOME RIBEIRO NETTO,NUM TOUNEAUX A BAIXA ALTURA. SEI QUE ERA O MESMO, PQ NA ÉPOCA SÓ TINHA AQUELA AERONAVE E OUTRO BEECH OPERANDO LÁ EM BQ.
    NA ÉPOCA, NÃO SABIA QUE ISSO (FOTO SEGURANDO EM HÉLICE)ERA DE MAU AGOURO, SÓ TO SABENDO AGORA,MAS MINHA LEMBRANÇA É FOGO!
    FOI MUITO TRISTE PRA NÓS TERMOS QUE LEVAR O THOME À SUA MORADA, LA MESMO EM BQ, UM OFICIAL DA MELHOR QUALIDADE, RESPEITADO E QUERIDO POR TODO O CORPO DE ALUNOS DA EPCAR! HJ DORMIREI COM A CERTEZA DE QUE SE PUDESSE, NÃO COLOCARIA MINHA MÃO NAQUELA MALDITA HÉLICE!
    ZEROBERTO

    ResponderExcluir
  14. Na primeira vez que estive num Aeroclube com intenção de me informar mais sobre aviação, pois pretendia comprar um Ultraleve avançado e tirar habilitação, eu ia fazer uma foto segurando na hélice, mas desisti na undecima hora e fiz a foto ao lado do avião. Só depois fiquei sabendo dessa superstição! Graças a Deus não fiz a foto e sempre que posso oriento outras pessoas, mesmo que apenas curiosos, a não fazerem fotos apoiados nas hélices!

    ResponderExcluir

Gostou do artigo??? Detestou? Dê a sua opinião sobre o mesmo.